segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Diários de Uma Escritora - 33

Difícil encontrar alguém por aí que não goste de música.
Talvez dos seus gêneros, intérpretes e bandas.
Ainda assim, não há quem desgoste totalmente desse barulho harmonioso.

Diários de Uma Escritora 33 - Trilha sonora

Assim como qualquer outro ser humano da face da terra, o escritor também gosta de música. Algumas de suas cenas mais icônicas ou personagens foram escritos com alguma trilha sonora de fundo.

E a música ajuda bastante para dar aquele gás numa cena difícil de escrever ou que está precisando de uma boa motivada.Há ainda aqueles que criam playlists (listas de músicas) para seus personagens, sejam aquelas que os próprios ouviriam ou que inspiraram na criação deles.

Além disso também existem histórias inspiradas em músicas, seguindo o sentimento do escritor.
Quando apaixonados e viciados em uma faixa específica, fica impossível não escrever aquele romance, poesia ou praticamente uma declaração a pessoa amada.
E se o amor não acontecer, dá-lhe as músicas de fossa e dor de cotovelo.

É um elemento a mais para escrever e, claro, muito bem vindo.

Eu costumo usar bastante as trilhas sonoras de animações japonesas, trailers de filmes e instrumentais, principalmente nas cenas de batalha ou místicas. Elas acabam me ajudando a descrever melhor a sensação, o ambiente, o personagem e o que está acontecendo ali.

Tenho uma playlist chamada "Trilhas" no computador e ainda uso um site de streaming para conhecer e armazenar obras de outros artistas.

Como tenho um pouco de déficit de atenção, evito a todo custo usar músicas brasileiras quando estou escrevendo. Sim, minha concentração é mais frágil que vidro vagabundo.

Para pessoas como eu, recomendo as instrumentais ou de outros idiomas.Nem sempre as músicas apenas com instrumentos são do estilo clássico. Nessa eu incluo as tais trilhas de trailers de filme (que eu encontrei no YouTube). Nada que uma pesquisa um pouco mais apurada não ache.

As trilhas mais pesadas para momentos sombrios.
As mais leves para calmaria.
As que arrepiam para as batalhas.
E por aí vai.

Uma coisa que costumo fazer antes de dormir é escutar a lista dessas músicas e pensar nas cenas que quero escrever ou em alguma parte da história que não consigo sair e fiquei horrivelmente empacada.

Não recomendo que façam isso durante os dias da semana ou em véspera de dias importantes. Eu faço e me ferro, então sigam meu conselho.

Falo sério, pois é costume acontecer de inocentemente escutar algumas trilhas sonoras e começar a imaginar a cena. Depois que isso acontece eu não consigo parar e às vezes fico horas acordada maquinando tudo na cabeça. Já passei adoráveis noites em claro por conta dessa criatividade descabida.

Bom, essa é a tal vida de escritor, né?
Ruim com ela? Nah! Pior sem ela!

Por Kimono Vermelho (23/11/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar conheça as nossas regrinhas:
-Não poste nada ofensivo, respeite os outros;
-Não brigue, aqui não é ringue de boxe;
-Não faça merchandising do seu blog com a desculpa de "ah, mas eu comentei sobre o post também".
Siga as regras e você não conhecerá o lado escroto da Kimono.