quarta-feira, 4 de junho de 2014

Kimono Vermelho analisando: Pretty Guardian Sailor Moon

Olá, pessoal!

Assim como fiz com Nura - A Ascensão do Clã da Sombras (Hiroshi Shiibashi), farei com outro mangá (revista em quadrinhos japonesa) trazido também pela JBC: Pretty Guardian Sailor Moon de Naoko Takeuchi.
Ai, ai, ai... Essa arte é tão linda, tão linda, que dá vontade de colecionar só por causa da capa!
A versão animada do mangá passou por aqui nos anos 90 na extinta TV Manchete e fez parte da minha infância. Tudo que eu conseguia encontrar de Sailor Moon eu pedia aos meus pais para tentarem comprar. Tive bonecas piratas, bonecas originais, tenho banners, CD's, cartão de aniversário, teclado...

A Editora Abril chegou a fazer uma revista com as screen shots [imagens da animação] e vender, no entanto, a coisa não foi muito longe. Mesmo assim, em um dia tenebroso de faxina, eu encontrei esses três exemplares guardados carinhosamente em uma pasta junto com vários desenhos da minha infância e começo da adolescência.
O "primeiro mangá" de Sailor Moon que "veio" para o Brasil. A leitura era ocidental.
Fui crescendo e me tornando mais fã de shounen do que de shoujo, como comentado nesse post, então quando a editora anunciou sua nova aquisição eu não fiquei TÃO empolgada.

Em compensação, Cassius Medauar e a brilhante equipe da JBC nunca fizeram TANTO MERCHAN em cima de um mangá quanto este! Mas também vocês querem o quê? Dona Naoko enrolou o pessoal da editora por anos a fio e tem perpetuado o apelido de "chatinha". Seja pedindo provas das capas e do conteúdo ou simplesmente empacando a vida dos nossos nobres guerreiros brasileiros durante as negociações.
O que seu marido tem de preguiçoso (alô, Togashi!), ela tem de exigente.

Correndo atrás da marinheira da lua
Eu acabei ficando por último na "corrida pela marinheira da lua" se comparada com os blogueiros da otakusfera, como Gyabbo!, Chuva de Nanquim, Genkidama, entre outros.

Demorou, cheguei em último, mas vou mostrar que a espera valeu à pena, afinal, não trouxe apenas o primeiro volume de Sailor Moon, e sim os DOIS primeiros volumes. Foi difícil pôr as mãos nessas belezuras por uma série de fatores que não interessa ao caro leitor por conter apenas fofocas divertidas de uma vida pacata.

O que posso dizer é:
-A JBC sabe fazer marketing;
-O Cassius é foda (inclua aqui Marcelo R. Rodrigues, Thiago N. da Silva, Karin Therumi Kimura, Pedro Catarino, Leonardo "Kitsune" Camargo, Denis C. Y. Takata, Douglas Evangelista de Souza, Douglas Emanuel da Rocha e Eliana Aragão Francisco);
-Tia Naoko me dá medo;
-Nostalgia bateu na porta, mas eu deixei na rua.

Sendo fangirl sem ser fangirl
Não fez sentido? Não tem problema, eu explico!
Minha fase de fã de Sailor Moon ficou lá na infância e com o mangá na mão vi que ela não voltou.

Em compensação, o material está com uma qualidade escandalosa!!!!
Se em Nura eu tinha uma porrada de reclamações (eu reli o texto e tinha mais puxão de orelha do que "Cassius, desgraçado, o que é essa coisa linda em forma de mangá"), aqui eu me desdobro em elogios à editora.

Se você viu a imagem das capas e achou lindo, saiba que pelo computador elas são feias perto do material impresso.
O tamanho, ao meu ver, foi o melhor acerto de todos, é confortável e cabe em bolsas menores. Nesse quesito, nota DEZ!
Eu confesso que a leitura foi um pouco prejudicada, porque eu não queria deformar a capa... Uma obra de arte dessa deveria ficar na prateleira de vidro, sabe? Espero que Magi (Shinobu Ohtaka) venha tão lindo quanto!

Ah como é bom papel branquinho sem cheiro de jornal... Ainda mais para uma pessoa como eu que tem alergia até da própria alma.
As páginas coloridas são bonitas e um ótimo bônus para a edição que contará com 12 volumes totais.
O valor é de R$ 16,50. Justo, principalmente pelo material usado. Até uns R$ 20,00 seria um valor aceito, na minha opinião.

Sobre os nomes das Sailors, adorei o fato de a editora ter usado os originais e colocado notas de rodapés com as adaptações feitas no anime. Eu acabei levando um susto ao descobrir que o nome da amiga da Serena/Usagi era Naru, e não Molly. Foi uma situação muito divertida.

AGRADEÇO DE CORAÇÃO por terem traduzido os golpes e transformações, porque eu detestava os nomes em inglês quando era pequenininha (eram citados em revistas como a extinta Animax e me deixavam enjoada).

Sobre os honoríficos, acho o uso totalmente desnecessário (tirando as exceções Mamo-chan e V-chan). Gostei do fato de a editora ter se preocupado em deixar a tradução mais fiel possível a versão original, mesmo que tivesse causado estranheza ao ler "cabeça de galos/coques" em vez de "cabeça de vento".
As duas capas são lindas.
Aliás, como não babar por esse trabalho bem feito?
A história da marinheira da lua
O que eu gostei demais no mangá foi o fato de estar lendo uma nova trama.
A primeira versão em anime foi cheia de episódios encheção de linguiça (leia: filler) e muita liberdade para com a história, o que deixou os quadrinhos extremamente mais interessantes para mim.

Ainda que a arte seja bonita e meio ultrapassada para o meu gosto, e que o shoujo seja bem cansativo nas primeiras páginas com a personalidade chorona e irritante de Usagi, Sailor Moon traz alguns pensamentos interessantes, como o amadurecimento da protagonista que corre atrás do amor de sua vida que fora sequestrado e da coragem de deixar o "conforto" para trás e assumir as responsabilidades.

Atualmente ando mais interessada por josei (mangás para mulheres jovens/adultas) do que por shoujo, então tive que "engolir" algumas pataquadas durante a leitura para não droppar. Reafirmando aqui, sou uma mulher de shounen.

Por conta de uma boa diferença entre a animação e os quadrinhos não senti TANTA NOSTALGIA como pensei que sentiria. Foi mais como comprar um novo título e ir descobrindo aos poucos todas as suas facetas.
E vou te contar... TEM HISTÓRIA PRA CARAMBA NESSES DOIS PRIMEIROS VOLUMES! Gente! É praticamente toda a primeira temporada de Sailor Moon (que teve também as temporadas R, S, SS e Stars, ou algo do tipo, minha memória não é boa).

E uma curiosidade...macabra: Sailor Moon foi o primeiro mangá que comprei entre 2013 e 2014 (para vocês verem como faz tempo que não curto esse tipo de compra).

Em suma, um ótimo trabalho da JBC, uma obra que muita gente queria ter a oportunidade de consumir em português e compra certa para mim nos próximos meses.

Título: Pretty Guardian Sailor Moon
Autora: Naoko Takeuchi
Editora: JBC
Publicação: Mensal
Valor: R$ 16,50
Status: Encerrado no Japão com 12 volumes
Carnavalesca Kimono dando nota... DEEEEEEEZ!

Este texto não foi patrocinado pela Editora JBC e a blogueira não tem nenhuma relação com a empresa além de consumidora.

Por Kimono Vermelho (04/06/2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar conheça as nossas regrinhas:
-Não poste nada ofensivo, respeite os outros;
-Não brigue, aqui não é ringue de boxe;
-Não faça merchandising do seu blog com a desculpa de "ah, mas eu comentei sobre o post também".
Siga as regras e você não conhecerá o lado escroto da Kimono.