segunda-feira, 21 de abril de 2014

Esporte: um dos gêneros menos atrativos em animações

Pelo menos na minha opinião.

Atualmente estou acompanhando três animes (desenhos animados japoneses) com esse tema no Kimono Amarelo.

O primeiro é o adorável Yowamushi Pedal (Wataru Watanabe) que fala de ciclismo. O segundo é o divertido Haikyuu!! (Haruichi Furudate) sobre vôlei. E o terceiro é Baby Steps (Hikaru Katsuki) que mostra um pouco mais sobre o tênis.

Para quem não está familiarizado, o Japão durante o ano apresenta uma gama de animações com os mais diversos temas na sua programação, seja infantil, adolescente ou adulta. Sim, desenho por lá é serious business [negócio sério] e movimenta senhoras quantias de dinheiro todo ano, além de não ser só "coisa para criança".

Direto do túnel do tempo...
Nos anos 90 uma emissora de televisão ficou famosa por passar animes na sua grade de programação. Sim, vamos falar da extinta TV Manchete.

Tirando os com tema sobrenatural, nessa época tive contato com Captain Tsubasa 
(Youichi Takahashi), que foi traduzido como Super Campeões e falava sobre futebol.
Bem, o Brasil, além de sediar o fiasco que será essa Copa do Mundo, é conhecido pela paixão que tem por esse esporte e o molejo que a maioria das crianças têm com a bola no pé.

Foi nesse período que eu percebi que o "sobrenatural" era bem mais divertido.


"Ainn, Kimono sua balofa, diz isso porque você não pratica esportes. Gorda sedentária" - Rebolo mais que você e tenho mais molejo que você, então bota um zíper nisso que você chama de boca, fecha e recebe meu beijinho no ombro.

Não que eu fosse totalmente avessa a esporte quando criança, contudo, nunca fui boa em algum, apesar de gostar de participar. Infelizmente participar e não ajudar a vencer era um grande empecilho na cabeça dos outros, então acabei largando esse tipo de "diversão".


Portanto, não sou a mais fanática por esporte nessa enorme blogosfera.


Não diga que não foram mencionados
Depois de Captain Tsubasa, acho que o segundo título do gênero que conheci por cima foi Slam Dunk (Takehiko Inoue) de basquete. Vi algumas pessoas levando o mangá [revista em quadrinhos japonesa] para ler na escola e no cursinho.

Eu? Nunca li e nem senti vontade, o que, por favor, não torna a obra algo ruim. Vamos ser adultos aqui.

Posteriormente, por conta do Twitter e do contato com gente que entende do assunto, conheci o temeroso Free! (Kyoto Animation) com belos... Argh, não são belos não. Bom, pelo menos eu não acho. ...nadadores.
E outro título com basquete: Kuroko no Basket (Tadatoshi Fujimaki).

Free! eu assisti os três primeiros episódios quase querendo morrer com a vergonha alheia e com o quanto aquilo me fazia ter horror a piscina, mesmo ignorando as fujoshis* e tentando escutar os que diziam que o anime era bom, tinha competição e fala de fato de natação.

Comprovando que sou uma anã que tem trauma de basquete, também não entrei em contato com Kuroko no Basket. Daria chance algum dia? Olha, não posso dizer "desta água não beberei nunca", mas atualmente não acho a mínima graça.

Isso é tão errado...
Na temporada de Outono do ano passado, conheci Yowamushi Pedal que me pegou exatamente pelo plot twist: o protagonista é um otaku (daqueles viciados em anime e mangá) que acaba entrando para o clube de ciclismo. Não era alguém que já gostava do esporte e tinha um talento latente, era apenas um garoto que queria criar um clube de anime e que pedalava regularmente para Akihabara (equivalente a nossa Liberdade em São Paulo)... E tinha um talento latente.

Era tão fora do comum que chamou a minha atenção.

Da temporada atual, Primavera 2014, entrei em contato com Haikyuu!! e Baby Steps. O primeiro fala de um garoto que por acaso passando na frente de uma loja de televisões assiste um incrível jogo de vôlei, posteriormente formando um time capenga e treinando como podia para conseguir jogar sua primeira partida. O segundo nos apresenta um CDF perfeccionista que acha que precisa se exercitar e por isso acaba escolhendo tênis... Até ele perceber que a coisa não é tão fácil quanto ele imaginava.

Por ora os três foram ótimas surpresas, provando que é possível não amar o gênero de esportes e mesmo assim adorar certas obras.

Nos vemos nos próximos posts!

Vocabulário:

*fujoshis - são normalmente meninas que formam em suas cabeças casais homossexuais entre personagens que nem sempre se relacionam amorosamente. Eu sei que vocês vão querer meu pâncreas, mas eu sou péssima com resumos... e definições.

Por Kimono Vermelho (21/04/2014)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar conheça as nossas regrinhas:
-Não poste nada ofensivo, respeite os outros;
-Não brigue, aqui não é ringue de boxe;
-Não faça merchandising do seu blog com a desculpa de "ah, mas eu comentei sobre o post também".
Siga as regras e você não conhecerá o lado escroto da Kimono.