quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Espelho, espelho meu... Quem sou eu?

Conhecer-se é muito importante. Pode parecer besteira, mas poucas pessoas sabem quem realmente são, o que querem e o que buscam neste mundo.

Respostas rápidas todos podem dar, no entanto, será a verdade vinda do fundo do coração?

Quem é esse do outro lado do espelho?
É difícil encontrar pessoas que já pararam e pensaram seriamente sobre suas vidas, quem são e como estão se conduzindo no seu caminho por este mundo.
Eu digo que é "difícil", pois a maioria julga a ideia tola ou nunca se deu a chance de mergulhar tão fundo.
A verdade é que alguns têm medo e eu os entendo. Cada um já passou por situações muito ruins e por isso nem sempre é bom abrir a porta e revê-las. Acontece que faz parte tudo o que é bom e tudo o que é ruim. O que nos torna pessoas melhores é encarar a realidade e escolher caminhos melhores da próxima vez.
Temos tantas chances que desperdiçamos por simples ignorância, seja ela resultado da falta de autoconhecimento, do preconceito ou do medo de mudança.

O ser humano é uma criatura fantástica que tem medo de encontrar a parte "fantástica" do que é.
Se torna mais fácil usar a pré-programação da educação que recebemos na escola e de nossos pais, seguir os ideais dos amigos sem se questionar se aquilo realmente é o que deseja, fazer o óbvio, continuar o ciclo de mesmices.
É claro que você pode ter as mesmas ideias que os amigos e valorizar a educação que recebeu. Mesmo se conhecendo melhor isso não é problema. Ele só se torna um se você vive como uma marionete, amarrada a dogmas que não sabe por que segue, não se pergunta se estão certos e não sabe o que realmente quer.

O perigo de se encontrar e se entender, é romper com a comodidade em que ficou estagnado até agora. Ter personalidade própria é pagar por um preço extremamente caro na nossa sociedade. Você será difamado e odiado, só por ter tomado a coragem que poucos têm. É um caminho infame, onde você agora saberá quem mente e quem diz a verdade. É um preço alto. Só que a felicidade de ser o que você realmente é, não tem preço. É libertador.

Há um desconhecido dentro de nós, alguém que temos medo inconscientemente e que em alguns momentos aparece. É quando estamos bêbados, irritados, tristes, felizes, vingativos, amando...
-->



Espelho, espelho meu. Quero saber quem sou eu.
O que normalmente nos indicam para começar o autoconhecimento?

"Vá para um lugar silencioso, fique em uma posição confortável e comece a pensar sobre a sua vida, o que você fez até o momento, se você está feliz, etc."

Nem todos têm paciência e tempo para fazer isso, sabe?
Às vezes pensamos na vida sem precisar de toda essa frescura. É no caminho para o trabalho ou retorno para casa, após alguma situação ruim como uma briga, em um momento de tristeza...

Se você acha o método acima chato, que tal tentar o meu? A chance de dar certo depende unicamente de você.
Costuma ler livros, revistas em quadrinhos, assistir séries de tv? Pegue sua obra/série/filme preferido e comece a estudar os personagens.

Exemplo meramente ilustrativo:
Yuuko Ichihara (xxxHolic de CLAMP) - Uma mulher misteriosa que detém grande conhecimento sobre o Universo. Atende as pessoas realizando seus desejos, quaisquer que sejam, mediante um pagamento que não é em dinheiro. Vive para ajudar os outros. Tem uma visão diferente do mundo. É poderosa. Convive bem com a solidão, mas não tem problema em se relacionar com pessoas que considera importantes/íntimas. É uma ótima conselheira.

Mesmo adorando livros, eu nunca encontrei um personagem que me trouxesse tanta empatia quanto os criados pelos japoneses em suas revistas em quadrinhos. Pode parecer infantil para os desinformados, mas no Japão essas revistas têm categorias para todas as idades e gostos. É praticamente um tesouro nacional, como o samba é para o Brasil.

Agora que já sabe um pouco mais sobre a personalidade do personagem, pense sobre quais as características que vocês têm em comum.

Exemplo meramente ilustrativo:
-Tem uma visão diferente do mundo;
-Vive para ajudar os outros;
-Convive bem com a solidão, mas não tem problema em se relacionar com pessoas que considera importantes/íntimas;
-É uma ótima conselheira.

No caso, só peguei UMA personagem para dar exemplo, mas você pode juntar um bom grupo e pegar as características que correspondem a sua.


É engraçado perceber que durante essa brincadeira, algumas pessoas ainda se omitem. Não tenha medo de tocar em seus próprios defeitos e assumi-los. Isso faz com que você se torne consciente e aprenda a conviver ou mudá-los.
Apesar de ser um exercício simples, ele requer a verdade nua e crua, a sua essência como pessoa.
Ninguém precisa saber que você fez ou faz esse estudo. É preciso aprender que intimidade é intimidade e não deve ser escancarada para o mundo como se isso te trouxesse algum bônus de ibope com os outros.

E então: pronto para saber quem você é?

Por Kimono Vermelho (13/02/2013)

2 comentários:

  1. Saudações


    Já fiz do exercício que citaste no post há tempo, Red Kim. E devo concordar que a simplicidade do mesmo esconde muita coisa séria e especial no seu conteúdo real.

    Se conhecer...
    Você acredita que este é um exercício constante e diário? Penso que a citação tenha um fundo de veracidade bem envolvente.

    Se não "eliminarmos" os temores internos, encarar o mundo externo poderá ser mais doloroso. Minha mãe sempre diz isto...

    Enfim, um post seu que leva à racionalização pessoal (para cada um), com propriedade, nobre Red Kim.


    Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Na verdade, resolvi fazer este post por causa de outro. Para que você faça tudo na vida e queira ter mais chance de sucesso, é importante se conhecer.
      E concordo com a sua mãe!
      Obrigada pelo comentário! o/

      Excluir

Antes de comentar conheça as nossas regrinhas:
-Não poste nada ofensivo, respeite os outros;
-Não brigue, aqui não é ringue de boxe;
-Não faça merchandising do seu blog com a desculpa de "ah, mas eu comentei sobre o post também".
Siga as regras e você não conhecerá o lado escroto da Kimono.