quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Dessert Impossible: Brigadeiro

Atualmente eu tenho assistido bastante um canal de tv paga chamado Fox Life. Meus programas preferidos obviamente se referem a comida, como o Ace of Cakes com os fantásticos bolos criados pela Charm City Cakes, Man v. Food com o divertido Adam Richman, o delicioso e viciante Eat Street mostrando as melhores comidas de rua, o terrível e amado Kitchen Nightmares com Gordon Ramsay (sou MUITO fã dele) e o impressionante Dinner: Impossible com Robert Irvine.


Este post pode ser visualizado em fundo branco, letra preta aqui.


Bem, lendo o parágrafo acima deu para perceber que eu usei um dos programas para fazer uma brincadeira com o título desta matéria-receita e ainda por cima estou usando no meu Twitter um avatar de Gordon Ramsay (pelo menos até o dia de hoje). Sou realmente viciada em Kitchen Nightmares e no maravilhoso sotaque britânico de Gordon.

Enfim, com toda essa pompa de chef's e minha gula da semana retrasada me atazanando, resolvi fazer um brigadeiro hoje.

A questão é: cozinha + eu + qualquer doce que eu faça = desastre! Igual a falsa baquelite que fiz domingo passado e comentei no Twitter.
A "falsa baquelite" é uma tentativa normalmente frustrada de fazer uma cobertura de chocolate. Os ingredientes são: chocolate em pó ou achocolatado, açúcar e leite. Coloca-se bastante chocolate em pó, um pouco menos de açúcar (mas seguindo a medida do chocolate) e um pouco de leite, apenas para tornar essa mistura um pouco mais líquida.
Coloca-se no fogo médio, mexendo sempre com uma colher de pau e quando ferver, tirar do fogo e dar choque-térmico numa bacia com água fria. Está aí a famosa falsa baquelite, que gruda, não desgruda e é um terror.

Por isso, inauguro agora a seção Dessert Impossible, que em português é "Sobremesa Impossível".

Vamos primeiro conhecer a história desse doce tipicamente brasileiro: o brigadeiro.

Doce de patente!
Pois é, se você achava que o brigadeiro vinha de fora, se enganou, ele é brasileiríssimo e no Rio Grande do Sul também é conhecido como "negrinho". #opoliticamentecorretoquenãoencontreestamatéria

Após a queda de Getúlio Vargas, o Brigadeiro Eduardo Gomes se candidatou a presidência da República pelo partido UDN. O militar conquistou fãs no Pacaembu, bairro de São Paulo pensei que só fosse nome de estádio alugado por time de futebol, que começaram a fazer festas para promover a sua candidatura. Foi nesse momento que surgiu o doce, feito primeiramente com ovos, leite, manteiga, açúcar e chocolate, usado depois para arrecadar fundos para a campanha.
A população costumava dizer "vamos lá comer o doce do brigadeiro" e com o tempo se resumiu apenas a brigadeiro. O doce que tem patente! Bata continência!

Agora vamos ao que interessa...



DESSERT IMPOSSIBLE: BRIGADEIRO

A receita de brigadeiro é razoavelmente simples, já que leva apenas três ingredientes: leite condensado, manteiga e chocolate. O problema é a pessoa que vai fazer esse doce, neste caso, eu.

Muito bem, vamos a receita...
Ingredientes

Coco ralado
Ingredientes:
1 lata de leite condensado
3 colheres de chocolate em pó ou 4 a 6 colheres de achocolatado
1 colher de sopa de manteiga/margarina sem sal
Para enrolar: Coco ralado (era o que eu tinha em casa, mas você pode usar granulado ou o chocolate em pó mesmo)

Margarina

Chocolate me pó/Achocolatado

Leite condensado
Modus operandi Modo de fazer:
Coloque os três ingredientes na panela no fogo e mexa sem parar com uma colher de pau. Cozinhe o brigadeiro até ele começar a desgrudar da panela. Tire do fogo e deixe esfriar. Unte as mãos com manteiga e pegue com uma colher porções do doce, fazendo bolinhas. E passe no granulado de chocolate (ou coco ralado, no meu caso).

Misture tudo e leve ao fogo...

Mexa bem...

E olha a caca que ficou!
OK, posso encerrar a matéria... Só que não!
Tem algo nessa receita muito importante que ninguém te explica: o verdadeiro modus operandi do brigadeiro.
Eu peguei uma receita na internet e fiz, só que não ficou legal e ainda garanti o desespero da falsa baquelite grudada na panela.

Olha como a besta aqui fez...
Coloquei manteiga, leite condensado e chocolate em pó na panela fria, depois levei para o fogo alto e fui mexendo (parei algumas vezes para tirar foto - preciso de algo para ilustrar a matéria, sabe?). Como a manteiga estava fria, ela foi demorando para dissolver e ficaram aquelas bolinhas (você tenta amassá-las, mas elas fogem de você). Como o fogo estava alto, rapidamente o chocolate começou a queimar e eu comecei a mexer mais rápido, já que não tinha desgrudado da panela ainda. Quando parei, porque a "massa" estava desgrudando, o resultado foi esse da última foto: chocolate todo empedrado, praticamente a falsa baquelite transvestida de brigadeiro! Crianças, essa é a forma errada de fazer brigadeiro.

Pois bem, como eu vi a besteira que tinha feito, pensei em jogar a receita fora, mas provei e o gosto era bom, então deixei rolar. Gordon Ramsay com certeza não me deixaria prosseguir.
Esperei alguns minutos e coloquei a panela numa bacia com água para esfriar mais rápido. Quando estava morno (mais quente do que frio, para falar a verdade), eu comecei a enrolar os brigadeiros. Sim, queimei as mãos algumas vezes, mas valeu o aprendizado.
Depois de feita a bolinha, joguei no coco ralado, que era a única coisa que eu tinha em casa para passar o brigadeiro, e coloquei num recipiente.
Faça a bolinha...

Jogue no granulado ou coco ralado...

Não ficou bonitinho?

Nham nham...
O engraçado é que ele ficou açucarado, esfarelou na boca e ficou até melhor do que eu imaginava.

Foram horas (e não estou de sacanagem quando escrevo "horas") para tirar a falsa baquelite da panela. Grudou que foi um inferno.
Caso a sua receita não dê certo e você fique desesperado com aquele grude maldito que não sai, vou te dar algumas dicas:
encha a panela de água e deixe reservada. Vá fazer outras coisas e quando você voltar, dependendo do tempo, já terá saído tudo ou ficará pouca coisa que você pode tirar com a bucha ou raspar com uma colher que sai.
A baquelite faz jus ao nome? Sem problema. Se você fez o procedimento acima e ainda restou um pouco do grude, siga esta dica. Esvazie a panela (se ela ainda estiver com água), retire o excesso do que sobrou (a "parede" da panela pode ficar com o chocolate no estilo mousse, é só passar a bucha com detergente que ela sai) e jogue uma água para tirar a caca do excesso. Muito bem, agora você pode visualizar onde sobrou a baquelite doce. Coloque detergente nas partes que restaram (mas vê se não inunda a panela de detergente), coloque água dentro da panela (não encha demais, deixe dois a três dedos de distância da borda) e bote a panela no fogo.
Essa mistura vai aquecer e fazer o doce finalmente sair (precisa deixar ferver - fique de olho pois a mistura pode subir e cair no fogão). Demora um tempo e talvez você precise fazer esse processo mais algumas vezes, só que pelo menos não vai precisar jogar a panela fora a cada receita errada.

Depois dessa novela para lavar a panela... "Não era mais fácil pegar outra?" ~le interrompe~
E quem vai lavar a panela que eu sujei? Não tenho empregada não, meu querido. Eu uso, eu lavo. Essa é a lei da minha casa.

Com a panela pronta, eu modifiquei um pouco o modus operandi da receita e ela melhorou consideravelmente. Pela foto abaixo dá para perceber que o chocolate ficou mais "liso" que a foto lá de cima, onde a "massa" ficou com aspecto espinhento.
Liso, feito bunda de neném... -q
Dicas importantes: Com a panela em fogo baixo, coloque primeiro a manteiga para ela começar a derreter, depois pegue uma colher para ajudar a tirar todo o leite condensado da lata (até você conseguir, a manteiga já vai ter dissolvido bem) e por fim coloque o chocolate em pó. Comece a mexer bem e aumente o fogo para médio. Você vai perceber que com o tempo, o chocolate vai começar a ferver, fazer aquelas bolhas, fique de olho!
Quando você sentir a "massa" um pouco mais pesada e com consistência mais firme (e conseguir ver o fundo da panela), tire do fogo e deixe esfriar.
Detalhe: não deixe o doce ficar muito frio ou vai ser péssimo para enrolar. Nessa brincadeira, queimei a mão algumas vezes, no entanto, garanti facilidade para enrolar o brigadeiro.
Outra coisa MUITO importante: não encha a mão de manteiga, passe uma fina camada só para o doce não grudar feito baquelite na sua mão.
Caso você não tenha nada para passar o brigadeiro, coloque os bolinhos num prato e depois salpique chocolate em pó sobre ele. No meu caso, eu só tinha coco ralado.
Para evitar que a sua mão vire uma mistureba louca, coloque o brigadeiro no granulado e use um garfo para passar e retirar dali, facilita o seu trabalho.
Como não fiz o doce para uma festa, guardei em recipientes.

Olha a caca... XD

Parece doce de festa.

Hum... Delícia!
No pote grande está a segunda receita e no pote pequeno temos a falsa baquelite em forma de bolinha.
O rendimento da receita depende do tamanho da bolinha que você vai fazer. Se quiser fazer render mais, dobre a receita. ;)

Bem, espero que vocês tenham gostado desse episódio especial de Dessert Impossible, porque foi realmente uma sobremesa quase impossível de fazer, mas desta vez, a mulher venceu a comida! #MomentoAdamRichman

E aí: já se sentiu fazendo uma receita impossível?

Por Kimono Vermelho (12/05/2012)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar conheça as nossas regrinhas:
-Não poste nada ofensivo, respeite os outros;
-Não brigue, aqui não é ringue de boxe;
-Não faça merchandising do seu blog com a desculpa de "ah, mas eu comentei sobre o post também".
Siga as regras e você não conhecerá o lado escroto da Kimono.